Bar do Luiz Nozoie
Servir com criatividade

A "filosofia de bar" também serve para os dekasseguis

                                    Jorge Eiti Okazaki

De todas as maneiras de ser criativo, servir o seu cliente da melhor forma possível, é ainda uma das mais restáveis, pous resulta em satisfação, e mais tarde em fidelização. Quem usa a criatividade para servir alguém melhor que a concorrência, consegue ser competitivo. Toda vez que entro num bar, sinto que todos são iguais: barman atrás do balcão, alguns bêbados, garrafas de bebidas, petiscos na vitrine encardida, cheiro de bebidas e assim por diante. Porém, digo que o Bar do Luiz Nozoie é muito diferente do Bar do Chico ou do Bar do Zé. Quando Luiz Nozoie abriu o bar nos anos 60, iniciou a campanha de cativar o cliente oferecendo risolis, preparado com receita caseira da esposa D. Shizue. Assim, ano após ano, o casal tem criado atrativos para que o número de clientes aumente.

No verão dos anos 70, o Luiz teve uma idéia que o levaria ao estrelato dos criativos. Aproveitou uma máquina de fazer sorvete que estava desativada para gelar as cervejas, que a moçada exigia que fossem cada vez mais geladas.

De boca em boca, a cerveja gelada, os salgadinhos e a alegria do Bar do Luiz, servir com criatividade os frequentadores, começou a contagiar uma legião de curiosos em experimentar a cerveja mais gelada do Brasil. A coisa pegou. Sua fama como um Bar, começou a ser noticiada no jornalzinho do bairro, nas revistas da
comunidade, e alcançou a mídia num piscar de olhos. O mais surpreendente de tudo isso é que utilizando-se de grande criatividade, o Luiz adaptou uma máquina de fazer sorvete que estava encostada, e que possivelmente mais tarde estaria num ferro velho.

O segredo de inúmeros estabelecimentos que atingem o sucesso, tem sido servir da melhor maneira possível aos seus clientes e ter o tal diferencial. No Bar do Luiz, a fórmula encontrada foi oferecer aos clientes, um ótimo atendimento com a cerveja mais gelada. Da mesma forma, para o dekasseguis é possível também seu cliente mais importante, chamado patrão, da melhor maneira. Basta observar o que ele espera de você e sua atividade diária, mas irá te ajudar bastante a servir e produzir o melhor. Tente!

                                                Jornal Tudo Bem

 

--------------------------------------------------------------------------------

Jorge Eiti Okazaki - É consultor em planejamento e desenvolvimento de produtos,
administrador de empresas e palestrante especializado em criatividade.

                                                                      home